Intolerância religiosa: avó evangélica denuncia ritual de iniciação de candomblé de jovem e mãe perde a guarda

Por Luciana O Garcia

O Conselho Tutelar de Araçatuba, no interior de São Paulo, recebeu uma denúncia de maus-tratos e abuso sexual a respeito de uma menina de 12 anos que passava pelo rito de iniciação do candomblé. A denúncia partiu da avó da menina que é evangélica.

Outros parentes contrários a religião realizaram um boletim de ocorrência mentindo que a garota estava sendo vítima de condições abusivas e estava sendo mantida à força no terreiro.

Junto com a Polícia Militar, o Conselho Tutelar foi até o terreiro e mesmo com a declaração da garota que não havia nenhum tipo de abuso ou violência e tendo passado por exame de corpo e delito que não constatou nenhum tipo de agressão ou hematoma, a mãe perdeu a guarda da filha.

A jovem só estava com a cabeça raspada devido ao ritual. Na feitura de santo a pessoa fica 21 dias em reclusão, recebendo fundamentos religiosos que constituem um ato sagrado.

Os familiares não desistiram, voltaram alegar que ela sofreu lesão corporal por conta do cabelo raspado e a guarda foi dada a avó (que fez a denúncia). Com restrições de visitas impostas contra a mãe, a adolescente se revoltou e fugiu de casa, sendo capturadas por policiais que a levaram de volta para casa da avó.

A mãe entrou na justiça e espera decisão oficial.

Fonte: UOL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: