Após pandemia devastar o mundo, Brasil lança satélites em parceria com a China

As informações a seguir são do site do Governo Federal

Dois satélites brasileiros foram lançados do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, na China, na madrugada desta sexta-feira (20). Um deles é o satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS-04A), o sexto desenvolvido por meio de uma parceria entre o Brasil e a China que completou 31 anos em 2019. O outro satélite colocado em órbita é o cubesat FloripaSat-1.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, acompanhou o lançamento na China e leu carta do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a cooperação espacial de alto nível entre Brasil e China reafirmando a disposição do Brasil em manter a parceria.

“Sua entrada em operação será de grande utilidade para as atividades de monitoramento dos nossos recursos naturais. Ao reafirmar a disposição do Brasil de seguir fortalecendo a colaboração com a China em diversas áreas de interesse mútuo, peço que aceite, senhor presidente, os votos de minha mais alta estima e consideração”, registou o presidente Bolsonaro na carta endereçada a Xi Jinping e lida pelo ministro Marcos Pontes.

Em uma carta de congratulações pelo lançamento dos satélites destinada ao presidente Jair Bolsonaro, o presidente da China, Xi Jinping, disse que o Programa CBERS, iniciado pela China e Brasil há 31 anos, estabelece um bom exemplo de cooperação espacial e em tecnologia de ponta entre os dois países em desenvolvimento.

Xi Jinping expressou a esperança de que as duas nações possam continuar a fortalecer à frente a pesquisa e o desenvolvimento de novos satélites para enriquecer o conteúdo da parceria estratégica bilateral e trazer mais benefícios para as populações.

O programa CBERS é coordenado pela Agência Espacial Brasileira (AEB) e pela Administração Nacional Espacial da China. A montagem, integração e os testes do CBERS-04A foram totalmente realizados no Laboratório de Integração e Testes do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP).

O satélite tem foco em sensoriamento remoto e está em órbita com duas câmeras brasileiras e uma chinesa. Uma das câmeras brasileira vai gerar imagens de 16 metros de resolução com reprodução de imagem de um mesmo local a cada 31 dias. A outra tem resolução de 55 metros e revisita de imagem de 5 dias.

As imagens captadas pelo CBERS-04A vão ser utilizadas em projetos nacionais estratégicos como o Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (Prodes) e o Sistema de Detecção de Desmatamentos em Tempo Real (Deter). Ambos fazem avaliações do desmatamento na região amazônica, sendo o acompanhamento do Deter em tempo real.

Lançamento do FloripaSat-1

Com o formato de um cubo, o cubesat de pesquisa e desenvolvimento tecnológico FloripaSat-1 pegou carona no lançamento do CBERS-04A. O pequeno satélite permite que os radioamadores de todo o mundo se comuniquem diretamente com os satélites em regiões remotas como florestas, desertos, oceanos ou em situações de catástrofes.

Com vida útil estimada de dois anos, o cubesat é uma iniciativa de professores e estudantes de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O projeto também recebeu apoio da Agência Espacial Brasileira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: