Asteróide que matou os dinossauros pode ter dado origem à Floresta Amazônica

O asteroide que pode ter matado os dinossauros abriu caminho para as exuberantes florestas tropicais da América do Sul

As florestas tropicais, inclusive a Amazônica, podem ter surgido por causa do enorme impacto do asteroide que provavelmente exterminou os dinossauros. Antes de um asteroide atingir a península de Yucatán, onde hoje fica o México, as florestas tropicais da América do Sul eram compostas por uma vegetação muito diferente da diversidade de plantas que agora contêm. É o que foi noticiado pela revista norte americana New Scientist.

Se você voltasse ao dia anterior à queda do meteorito, a floresta teria um dossel aberto com muitas samambaias, muitas coníferas e dinossauros”, diz Carlos Jaramillo, do Smithsonian Tropical Research Institute, no Panamá. “A floresta que temos hoje é o produto de um evento há 66 milhões de anos.”

Em sua pesquisa, Jaramillo e seus colegas analisaram milhares de amostras de pólen fossilizado e folhas encontradas no norte da América do Sul que datavam do período Cretáceo pouco antes do asteróide atingir a Terra, e também logo após o impacto, no período Paleoceno.

Eles descobriram que a diversidade das plantas diminuiu 45% após o impacto e levou 6 milhões de anos para se recuperar. Picadas de insetos em folhas fossilizadas mostraram que a diversidade de insetos também despencou.

As florestas tropicais da América do Sul mudaram após a catástrofe. A maioria das plantas com cones e samambaias desapareceram, e as florestas tropicais tornaram-se dominadas por plantas com flores chamadas angiospermas. Um dossel grosso permitia que apenas um pouco de luz chegasse ao solo.

Acho que a lição número um aqui é a imprevisibilidade”, diz Ellen Currano, da Universidade de Wyoming. “Quando você tem essas grandes perturbações, elas mudam as regras de todo o ecossistema.”

Jaramillo e seus colegas sugerem que há vários motivos pelos quais o asteroide pode ter causado essa grande mudança. Por um lado, o impacto provavelmente matou a maioria dos grandes dinossauros herbívoros que antes pisotearam e comeram os níveis mais baixos das florestas.

Além disso, as cinzas que caíram do céu após o impacto podem ter servido como fertilizante, criando um solo rico em nutrientes que favoreceu as angiospermas de crescimento rápido em relação a outras plantas. As angiospermas também parecem ter sido mais ecologicamente diversas antes do impacto, o que teria tornado mais fácil para algumas delas se recuperar depois.

Amamos a forma como acabou, esta floresta incrivelmente diversa e realmente estruturalmente complexa, mas agora, estamos vivendo uma extinção em massa causada por humanos e, novamente, ecossistemas inteiros estão sendo colocados em um caminho diferente”, diz Bonnie Jacobs na Southern Methodist University no Texas.

Entender como esse grande evento moldou as florestas tropicais pode nos ajudar a entender como a biodiversidade esta reagindo ao desmatamento que ocorre nas últimas décadas e quanto tempo podem levar para se recuperar, disse Jaramillo.

Em alguns dos lugares que estudamos, pude ver bem diante dos meus olhos como essa floresta que levou 66 milhões de anos para ser construída acabou em um dia, e a taxa de desmatamento é impressionante”, diz ele. “Sabemos por este estudo que leva muito tempo para reconstruir essas diversas florestas: você não pode derrubar a floresta e pensar:‘ Ah, amanhã vou plantar mais árvores. ’”

Referência do periódico: Science, DOI: 10.1126 / science.abf1969

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: