O Ministro do Meio Ambiente pode ter facilitado o contrabando de madeira – Entenda

Operação Akuanduba: Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pode estar envolvido na facilitação de contrabando de madeira. A Polícia Federal fez busca e apreensão no Ministério do Meio Ambiente e na casa de Ricardo Salles.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles está sendo investigado sob uma operação da Polícia Federal. A acusação é que seu ministério e o Ibama afrouxaram regras para facilitar a venda de madeira de origem ilegal. A Polícia Federal deflagrou a operação Akuanduba, que investiga pessoas ligadas ao Ministério do Meio Ambiente e ao Ibama. Com isso, aliados do presidente da República defendem o afastamento temporário de Salles.

Ricardo Salles foi alvo de mandados de busca e apreensão na última quarta-feira (19), além de ter os sigilos fiscal e bancário quebrados. Suspeitas levantadas pela Polícia Federal também apontam “movimentação financeira estranha” de um escritório de advocacia do qual Salles é sócio.

Também resulta da operação Akuanduba o afastamento de Eduardo Bim, presidente do Ibama, de seu cargo. O objetivo da ação é apurar suspeitas de crimes praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro, bem como: corrupção, advocacia administrativa, prevaricação, facilitação de contrabando.

De acordo com decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes:

Os depoimentos, os documentos e os dados coligidos sinalizam, em tese, para a existência de grave esquema de facilitação ao contrabando de produtos florestais, o qual teria o envolvimento de autoridade com prerrogativa de foro nessa Suprema Corte, no caso, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo de Aquino Salles; além de servidores públicos e de pessoas jurídicas“.

A Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Carmem Lúcia enviou em abril uma notícia-crime à Procuradoria Geral da República, baseada na investigação do ex-Delegado Federal Alexandre Saraiva. Saraiva foi demitido após ter enviado ao STF o pedido de investigação contra Salles. Leia a íntegra da notícia-crime.

Isso foi após a Polícia Federal ter realizado a operação Handroanthus GLO, a maior apreensão de madeira da história na Amazônia (aproximadamente 200 mil metros cúbicos) na divisa do Pará com o Amazonas, no começo deste ano. Ricardo Salles, no episódio, foi à área onde a madeira foi apreendida e chegou a fazer críticas à operação.

No mês passado, o ministro do Meio Ambiente também disse que a “demonização” do trabalho dos empresários do setor madeireiro pode colaborar com o aumento do desmatamento ilegal no país.

Alexandre Saraiva disse que o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles agiu de forma explícita. Também afirmou que nunca havia presenciado algo assim durante seus quase 18 anos na Polícia Federal.

“Ele estaria atuando e favorecendo os madeireiros e isso foi feito de uma forma muito explícita. Tem vídeo dele apontando para a placa de uma empresa investigada que segundo ele ‘estava tudo certinho’ e que, na verdade, em relação a esta empresa, já existia até laudo pericial apontando as ilegalidades cometidas.” 

Em uma série de publicações no Twitter, ex-Delegado Federal Alexandre Saraiva festejou a decisão judicial que autorizou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de Salles, além de busca e apreensão em endereços ligados ao ministro, ao Ibama e ao Ministério do Meio Ambiente.

No 1º post, Saraiva publicou um link de notícia sobre a operação acompanhado da seguinte legenda: “Salmo 96:12: ‘Regozijem-se os campos e tudo o que neles há! Cantem de alegria todas as árvores da floresta’”.

Depois, ironizou novamente, escrevendo “Tudo pela Amazônia!” na legenda de uma imagem com outra notícia publicada sobre o caso. Por fim, publicou uma imagem em que uma personagem diz: “Eu te disse! Eu te disse”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: