Centro TESABAVOCACRU se reúne para limpar a natureza. Mãe de Santo manda um recado

A Yalorisá Flávia D’Oyá se reuniu com seus filhos de santo nesse sábado, 04/09, para recolher e limpar lixos deixados em uma cachoeira, em Uberaba (MG).

Mãe Flávia lamenta a sujeira deixada e dá bronca em quem polui a natureza:

Quem fez tem que ter consciência, por isso a nossa religião é mal falada desse jeito. As pessoas precisam ter respeito com a natureza, ter respeito com a casa de Pai Ossain, pai Oxóssi, casa dos Caboclos, guardiões e guardiãs da mata. É irresponsabilidade. Quem faz isso aqui não tem respeito com os Orixás, com Deus e com a natureza”.

Os filhos de santo recolheram lixos encontrados tanto na água quanto na mata.

Natureza e Umbanda

Nas religiões afro-brasileiras o respeito pela natureza e a sua preservação é um dos maiores ensinamentos. Isso porque lugares como rios, cachoeiras, praias, fontes de água, lagos, florestas, campinas, pântanos e pedreiras são considerados sagrados e pontos de força para energização dos filhos de santo na energia e irradiação do orixá que rege o determinado lugar.

Muitos dos rituais considerados essenciais e fundamentais são realizados na natureza.

São inúmeros os relatos de não praticantes da religião que encontram restos de lixo e oferenda em locais de natureza. No entanto, quem faz tal prática não respeita os Orixás e tão pouco os fundamentos da religiosidade, não se deve deixar nenhum resíduo na natureza.

Crime Ambiental

Poluir a natureza é um crime ambiental e pode ser considerado um crime qualificado, segundo o STJ (Supremo Tribunal de Justiça).

A Lei nº 9.605 de 12 de Fevereiro de 1998 determina que:

Art. 54. Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora:

Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa.

§ 1º Se o crime é culposo:

Pena – detenção, de seis meses a um ano, e multa.

Decomposição no meio ambiente

A marca Greenco listou quanto tempo cada resíduo leva para se decompor:

PAPEL – 2 A 6 SEMANAS


Para que tenha uma duração prolongada, o tratamento do papel é feito com bactericidas. O procedimento mais comum para evitar que se desintegre naturalmente, é queimar o papel. O problema maior, é que esse processo resulta na liberação de gases tóxicos na atmosfera! Caso não seja incinerado, o papel levará de 2 a 6 semanas para ficar completamente decomposto.

PLÁSTICO – 450 ANOS


Os produtos feitos de plásticos, definitivamente, não se decompõem em aterros sanitários. As sacolas de plástico, por exemplo, são feitas de polietileno, um polímero criado em laboratório. Os organismos unicelulares que ajudam na sua decomposição, não consomem polímeros, o que dificulta a desintegração completa do plástico. Existem outros itens de plástico que, ao invés de 450 anos, que é a média, podem levar até 1.000 anos para se decompor nos aterros sanitários!

METAL – 50 A 200 ANOS


Produtos feitos como rebites de ferro ou com folhas de aço, não se decompõem com facilidade. As latas, por sua vez, só se decompõem depois mais ou menos 100 anos. Antes disso, viram ferrugem que libera gases tóxicos na atmosfera. Existem peças metálicas que não se enferrujam e, por isso, não se degradam, porque alguns microrganismos não consomem partículas do metal. A quantidade de metal jogado fora no mundo, é bastante alta. Nos Estados Unidos, por exemplo, para cada três meses, são descartadas latinhas que daria para remodelar uma frota inteira de aviões!

VIDRO – 1 MILHÃO DE ANOS


O vidro é um material que pode ser facilmente reciclado, por ser feito de areia. Para isso, basta quebrá-lo em pedacinhos minúsculos, moer tudo e produzir um novo vidro. O que choca, no entanto, é que quando o vidro vai parar intocável num lixão, ele vai levar uma eternidade para desaparecer. Na verdade, não podemos considerar que o vidro irá desaparecer! Isso ocorre mesmo se o vidro for moído em micro-fragmentos, já que jamais perderá sua massa e os microrganismos não reconhecem as partículas de vidro como alimento.

LIXO ORGÂNICO – 1 A 6 MESES


Caso não haja compostagem orgânica, o tempo de decomposição do lixo orgânico, irá depender do tipo de alimento. Normalmente, uma casca de laranja leva seis meses, enquanto que o resto de uma maçã ou uma casca de banana, levará cerca de um mês para se decompor. Portanto a compostagem e a reciclagem de resíduos alimentares, são ótimas alterantivas de desviar alimentos não reaproveitados para longe dos aterros sanitários.

TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO DE OUTROS MATERIAIS


Cigarro inteiro – 10-12 anos

Linha de pesca – 600 anos

Sola de borracha – 50-80 anos

Copo de plástico espumados – 50 anos

Sapato de couro – 25-40 anos

Caixa de leite – 5 anos

Madeira compensada – 1-3 anos

Tábua pintada – 13 anos

Luvas de algodão – 3 meses

Papelão – 2 meses

Tecido de nylon – 30-40 anos

Produtos feitos de lona – 1 ano

Bateria de telefone – 100 anos

Madeira – 10-15 anos

Almofada sanitária – 500-800 anos

Roupa de lã – 1-5 anos

Jornal – de 2 a 6 semanas

Embalagens de papel – de 3 a 6 meses

Fósforos e pontas de cigarros – 2 anos

Chiclete – 5 anos

Tampinha de garrafa – 150 anos

Fralda descartável comum – 450 anos

Cotonete de algodão – 1-5 meses

SE RECICLAREVITAOU SE DECOMPÕE EM
Papel (1000 kg)O corte de 20 árvoresEm semanas 
Plástico (1000 kg)A extração do dobro de petróleoEm algumas centenas de anos
Metal (1000 kg)A extração de 5 toneladas de bauxitaEm dezenas ou centenas de anos
Vidro (1000 kg)A extração de 1300 kg de areiaEm 1 milhão de anos


Anúncios
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: