Revelada a primeira foto do buraco negro supermassivo da nossa galáxia

Conheça o Buraco Negro no Centro da nossa Galáxia! Astrônomos revelaram a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea.

Os astrônomos anunciaram hoje, 12 de maio, que finalmente conseguiram a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da Via Lactea. Uma rede de telescópios de abrangência planetária, conhecida como Event Horizon Telescope (EHT), trabalhou em conjunto para criar essa visão tão esperada do gigante da Via Láctea. 

O buraco negro, conhecido como Sagitário A* (ou Sgr A*) aparece como uma silhueta escura em meio ao material brilhante que o cerca. A imagem revela a região turbulenta e retorcida imediatamente ao redor do buraco negro em novos detalhes. A 27.000 anos-luz de distância, o gigante é o buraco negro mais próximo da Terra. Essa proximidade significa que Sgr A* é o buraco negro supermassivo mais estudado do universo.  

Imagem: ESO/José Francisco Salgado, Colaboração EHT

Os cientistas também usaram a imagem de Sgr A* para testar a teoria da relatividade geral de Einstein. A firme teoria da gravidade de Einstein foi aprovada: o tamanho da sombra correspondia às previsões da relatividade geral. 

Os cientistas já testaram anteriormente a relatividade geral seguindo os movimentos das estrelas que orbitam muito perto de Sgr A* – trabalho que também ajudou a confirmar que o objeto é realmente um buraco negro. Por essa descoberta, os cientistas Andrea Ghez e Reinhard Genzel ganharam uma parte do Prêmio Nobel de Física em 2020.

Em março do ano passado o EHT divulgou uma imagem em ótima resolução do buraco negro supermassivo da galáxia M87, que está a cerca de 55 milhões de anos-luz da Terra, que você pode ver acessando aqui. Essa imagem nos ofereceu uma visão sem precedentes, dando-nos uma ideia de como se comportam os campos magnéticos em torno de um buraco negro supermassivo.

Ao combinar cerca de 3,5 petabytes de dados, ou o equivalente a cerca de 100 milhões de vídeos do TikTok, capturados em abril de 2017, os pesquisadores podem começar a reunir a imagem. Para extrair uma imagem da enorme confusão inicial de dados, a equipe do EHT precisou de anos de trabalho, simulações de computador complicadas e observações em vários tipos de luz de outros telescópios. 

Esses dados de “comprimento de onda múltiplo” dos outros telescópios foram cruciais para montar a imagem. “Ao olhar para essas coisas simultaneamente e todas juntas, podemos chegar a uma imagem completa”, diz o teórico Gibwa Musoke, da Universidade de Amsterdã.

Essa imagem de simulação mostra como funciona um buraco negro, que lançam jatos de partículas carregadas a milhares de anos-luz no espaço. Os dados coletados para criar a primeira imagem de um buraco negro, o da galáxia M87, podem ajudar a revelar como os jatos são produzidos.
Imagem: JORDY DAVELAAR ET AL./RADBOUD UNIVERSITY, BLACKHOLECAM

Esta não será a última imagem de Sgr A* da EHT. Observações adicionais, feitas em 2018, 2021 e 2022, ainda aguardam análise.

*Contém informações de Science News.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: